« voltar para notícias

Investimento de R$ 715 mi vai duplicar Porto de Salvador

Investimento de R$ 715 mi vai duplicar Porto de Salvador

Terminal de contêineres terá capacidade para navios maiores; obras geram até 1.800 empregos


Em um mundo cada vez mais globalizado, o transporte marítimo não para de crescer, assim como o tamanho dos navios. Se há 20 anos as maiores embarcações para o transporte de contêineres não chegavam a 200 metros de comprimento, hoje já estão sendo fabricadas algumas com mais de 400 metros. A navegação de cabotagem, entre portos domésticos, também é ascendente, com o volume transportado crescendo acima de 10% ao ano no Brasil.

Essa nova realidade exige que os portos também se modernizam. No caso do Terminal de Contêineres do Porto de Salvador (Tecon), o principal do Norte e Nordeste na movimentação para cargas de longa distância, a modernização já começou. Iniciada no final de 2018, a ampliação do porto irá mais que dobrar a sua capacidade. Hoje, o Tecon opera com um berço de 377 metros e está à beira da aturação, devido ao intenso movimento para receber produtos de outros países e para escoar a produção agrícola e industrial não só da Bahia mas também de estados como Sergipe, Alagoas, Tocantins, Goiás e Minas Gerais. Com a finalização dos trabalhos de expansão, serão dois berços, integrados, com 400 metros de comprimento cada um. O investimento ultrapassa os R$ 700 milhões. Serão até 1.800 empregos diretos e indiretos gerados durante as obras. Pelo acordo entre a Wilson Sons (que administra o porto) e a Constremac (que realiza as obras), 90% dos contratados precisam morar em Salvador ou cidades vizinhas. No fornecimento de materiais foi dada preferência à indústria e ao comércio locais. Além disso, o porto já é também um dos principais pagadores de ISS do município, cerca de R$ 12,7 milhões por ano. A expansão do Tecon é o único empreendimento portuário em execução no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal. É o reconhecimento público de que o projeto é essencial não só para o estado, mas para a economia brasileira.

O porto já está autorizado para receber navios de 366 metros de comprimento e se prepara para embarcações ainda maiores. “A navegação hoje usa navios cada vez maiores. Isso reduz o custo. Além disso, precisamos ter condições de receber mais embarcações ao mesmo tempo para evitar o tempo de espera. Navio parado custa muito”, diz Demir Lourenço Júnior, diretor-executivo do Tecon Salvador S/A.

Uma das vantagens do Tecon é o acesso terrestre. Apesar de localizado dentro da cidade, o porto tem uma ligação expressa com a BR -354. Além disso, a Bahia de Todos os Santos tem uma profundidade natural que facilita a entrada de grandes navios.


TECON SALVADOR FOLHA-V5.pdf

(Para upload de curriculum,
acesse o site via desktop)